RSS

O jornal finalmente fala a verdade

29 mar

Justiça Feita: Ponto Para Folha Online. Ponto Para o De Olho Na Mídia
Desta vez não há o que reclamar: a Folha Online cumpriu a risca o seu papel, seguiu a fórmula apresentada pelo De Olho Na Midia e apresentou a outra versão da história dos soldados. Quem dera fosse todo dia assim, e em todos os veículos…

Na matéria intitulada, “Relatos de soldados sobre morte deliberada de civis em Gaza são falsos, diz jornal”, a decência da Folha Online já se faz ver pelo título. Normalmente, mesmo quando a contragosto um veículo decide publicar este tipo de desmentido – uma resposta israelense ou algo semelhante – o “falsos” viria entre aspas, já trazendo conotação e embutindo a linha do site. Não aconteceu, graças a boa condução jornalística neste caso da FO.

Outra: normalmente, como dito no comentário anterior, desmentidos destes viriam em forma minúscula, poucas linhas e sem destaque. Desta vez, a Folha Online deu o devido destaque e espaço.

Ainda seguindo exatamente o que falamos, ela apresenta que os números totais de vítimas em Gaza apresentados normalmente pela mídia, são contestados por Israel e os trouxe a baila:

“As Forças de Defesa israelenses (IDF, na sigla em inglês) admitiram nesta quarta-feira ter matado 309 civis inocentes, entre eles 189 crianças e jovens com menos de 15 anos, durante a ofensiva militar. O relatório do Exército israelense aponta ainda que 600 militantes palestinos do Hamas morreram durante a operação militar de 22 dias –incluindo os policiais que foram mortos em um bombardeio no primeiro dia da ofensiva, durante a parada de graduação da academia, em Gaza.

A lista inclui ainda 320 mortos descritos como “não filiados” –o que significa que as IDF não sabem dizer se eles são ou não militantes– e outros 14 membros do partido laico Fatah, rival do Hamas, que foram executados pelo grupo palestino durante a ofensiva.

No total, as forças israelenses contabilizam 1.370 mortes, contra as 1.434 do Centro Palestino de Direitos Humanos. Segundo o “Haaretz”, as IDF identificaram 1.249 vítimas da lista apresentada pela entidade palestina.

O grupo de vítimas listada pelas Forças de Defesa de Israel inclui ainda 91 mulheres e 21 idosos que não estavam envolvidos no combate, além de seis trabalhadores da agência da ONU (Organização das Nações Unidas) para refugiados palestinos e dois médicos de equipes de resgate.”

A Folha Online traz com objetividade a matéria do Jerusalem Post que aponta que as denúncias foram falsas e baseadas em rumores. Ainda traz o depoimento de outros soldados, que contradizem os relatos, trazendo histórias de moralidade das FDI e completa com uma crítica severa a imprensa feita por uma destas fontes e que acaba – porque não – sendo até uma auto-crítica:

“A fonte diz ainda que todos os relatos, como o do soldado que relatou a campanha dos rabinos do Exército para transformar a ofensiva em uma “guerra santa”, são baseados em rumores.
“Infelizmente, graças à competição, seções da imprensa pegaram esta história e publicaram. É uma vergonha que a imprensa tenha promovido este tipo de história por todo o mundo”, acrescentou. “É improvável que o dano à imagem de Israel por estas alegações possa ser reparado, independentemente dos resultados da investigação”.
“É uma vergonha que a mídia permita manipulações palestinas espalharem dessa forma”, disse”
.

Faz tempo que não conseguiamos dar parabéns a Folha Online, mas hoje ai está. Ela merece, por justiça, e por ter feito justiça.

 
Deixe um comentário

Publicado por em março 29, 2009 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: