RSS

Botecos no Oriente Médio ?

22 abr

Os botecos e as cervejas pelo mundo

Como todo botequeiro se conhece, o Saideira abre espaço para Natasha Stein mostrar que além de saber beber, ela entende da coisa.

Bom, dizem que fora do Brasil não tem boteco..verdade!! Mas brasileiro que é brasileiro inventa moda. Fui a Tel Aviv, Israel e dei meu jeito. Tendo cerveja, ta bom…Aliás, cerveja lá é Goldstar. A marca mais barata deles, mas é ótima!! Pra acompanhar, pão árabe e humus, claro!! Húmus é pasta de grão de bico…tem em qualquer lugar!  Faca? Pra que? Pega o pão e passa na pasta…Se tiver falafel (bolinhos de grão de bico frito), melhor ainda! Na verdade,  tem lugares que oferecem “pacote completo”…humus, pão, chips (batata frita), falafel e  salada (alface, pepino e tomate)…Outra boa cerveja encontrada por lá é a Tuborg. Essa é dinamarquesa, mas faz um enorme sucesso entre os israelenses. Tem do tipo larger e mais forte que a Goldstar (E minha preferida). Seu teor de álcool  é alto:  7,2 % vol. alc. E também a Green Ale (que não gostei muito).  Ah, já ia me esquecendo…Ao chegar num bar/pub em Israel, é comum ganhar um potinho de azeitonas “di grátis” pra acompanhar…E é cada azeitona..lindas, gostosas, carnudas…Ai, deu saudades de lá…Esse “boteco” aí é Iemenita e fica numa rua paralela ao mercado de Tel Aviv.  Ahhhhhhhhhhhhh, cerveja aqui se pede “Bira”

No Egito, apesar de o povo  não beber muito por causa da religião, existem biroscas que vendem, principalmente para gringos. E eu fui lá..Imagina só a cara do vendedor..Mulher pedindo cerveja na maior??!! O melhor foi escolher uma por uma e dizer que eu só não conhecia ali as nacionais (egípcias). Pedi a Sakara Gold (de 7,8 %) e a Meister Max de (8%). Confesso que a Sakara tava ótima, mas a Meister Max me derrubou rapidinho porque é doce…. Vale lembrar que a cervejaria mais antiga foi descoberta por arqueólogos no Egito, data de 5.400 anos a.C.  Ah, pra acompanhar..a mesma coisa que em Israel..afinal, estamos no oriente. Esse aí foi perto do mercado Sharm El Sheikh, no Cairo.

Também não deixei de beber na Espanha. Lá, assim como em qualquer lugar do mundo, tem Stella Artois (que também encontrei em Israel e Egito). Mas a mais famosa lá é a Mahou, que é preta (5,5).  Nos “botecos”, costuma-se ganhar potes de pipoca. Mas o legal é pedir pão com tomate e todos os tipos de frios imagináveis..incluindo o famoso jamón, fatias de morcela, queijos!  Esse aí foi em Barcelona, no Ovelha Negra.

Ah, e a russa Baltika..você conhece?  Eu conheci (e bebi) em Israel, onde há uma enorrrrrrrrrrrrrrrrrme comunidade russa. O teor alcoólico é baixo (3%)..ai você vai tomando, tomando..

 
Deixe um comentário

Publicado por em abril 22, 2009 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: