RSS

>O Primeiro Judeu no Brasil

28 abr

> Elias Lipiner considera Gaspar da Gama o primeiro judeu a pisar em solo brasileiro e o define como “uma figura deveras curiosa e exótica”. Existem várias versões sobre a biografia de Gaspar da Gama (não se sabe seu nome judaico original) até ele ter sido aprisionado por Vasco da Gama nas Índias.1
Para o cronista Gaspar Correia (nascido em 1496) o administrador Gaspar da Gama estava a serviço de Sabayo, governador árabe de Goa (Índia), como capitão-mor de sua esquadra em 1498 quando um dia soube da passagem naquelas paragens de uma esquadra portuguesa e decidiu ir saudar a tripulação. Homem alto e maduro, exprimiu sua alegria em visitar um navio de sua terra, a Espanha, e pediu permissão para entrar a bordo de uma das embarcações.
Vasco da Gama, desconfiado de tratar-se de um espião, ordenou que lhes amarrassem as mãos e o prendessem. O visitante foi torturado e disse ser judeu de Granada, ter viajado por muitos países e ter chegado à Índia através da Turquia e Meca. O navegador recusou a libertá-lo, imaginando como poderia ser útil os conhecimentos do visitante. Levou-o a Portugal, onde foi batizado no ano seguinte, sendo Vasco da Gama seu padrinho. Seu novo nome seria uma homenagem a um dos três reis magos (Gaspar) e ao próprio padrinho.
Gaspar da Gama caiu nas graças de Manuel I. O rei chamava-o freqüentemente à corte para ouvir suas histórias de terras exóticas. Como falava várias línguas, o monarca designou-o conselheiro e intérprete do almirante Pedro Álvares Cabral na expedição que descobriu o Brasil.
João de Barros (1496-1571) relata, porém, que Gaspar da Gama afirmou que seus pais eram originários de Bosna (ou Posna), Polônia, tendo sido obrigados a abandonar sua casa por um decreto que expulsava os judeus. Emigraram para Jerusalém e para Alexandria, onde Gaspar nasceu.
Enquanto Damião de Góes (1502-74) diz em sua obra que Gaspar, quando visitou a expedição portuguesa ao largo da ilha de Angediva, não falou espanhol, mas italiano, acrescentando que era judeu natural do reino da Polônia, da cidade Posna.”
Lipiner sugere que tenha nascido em torno de 1458, em Alexandria (Egito) e tenha chegado muito jovem à Índia. Arnold Wiznitzer (que também crê ter sido Gaspar da Gama o primeiro judeu a chegar ao Brasil), está mais inclinado a achar ter ele nascido em Granada, versão defendida por Gaspar Correia, que morou na Índia e trás mais detalhes do biografado. Alguns cronistas dizem que ele tinha família em Calecute, outros em Cochim e outros ainda em Goa.2
Com outro intérprete, Gonzalo Madeira, de Tânger (possivelmente cristão-novo), tentou se comunicar com os índios tupis. Deixou o Brasil em 11 de maio de 1500 e prestou valiosos serviços na Índia. Parece ter regressado a Portugal, onde teria morrido entre 1510-15. Costuma-se atribuir a Gaspar da Gama e Fernando de Noronha a mudança dos nomes cristãos Ilha de Vera Cruz e Terra de Santa Cruz para Brasil, nome da árvore encontrada nas terras descobertas que passou a designar o País.

Notas:
1) Em Gaspar da Gama – Um Converso na Frota de Cabral (Ed. Nova Fronteira), Elias Lipiner faz um amplo estudo sobre este personagem histórico, baseando-se em documentação de cronistas da época do Descobrimento.
2) Os Judeus no Brasil Colonial (Ed. Pioneira, São Paulo, 1966), pp. 2
-4.

 
Deixe um comentário

Publicado por em abril 28, 2009 em Brasil

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: