RSS

>Os árabes israelenses odeiam Israel

26 maio

>
Uma pesquisa realizada pela Universidade de Haifa revelou que os habitantes árabes de Israel – os “árabes israelitas” – estão muito mais próximos dos inimigos de Israel do que se imaginava.

Durante uma apresentação feita hoje dos resultados da pesquisa, o professor Sami Samocha disse que só 41 por cento dos árabes inquiridos é que reconhecem o direito à existência de Israel como um estado democrático judaico. Comparando com 1995, o número dos que negam esse direito é elevadíssimo, já que nessa altura não ultrapassavam os 7 por cento.

O enorme crescimento do número de árabes israelitas que querem ver a queda do estado judaico pode ter algo a ver com a crescente negação do Holocausto entre a comunidade árabe. Mais de 40 por cento dos inquiridos disseram não acreditar que o Holocausto nazi tenha alguma vez tido lugar e que é uma justificação fabricada para o estabelecimento de Israel.

E ironicamente, enquanto o mundo tenta pintar os judeus israelitas como racistas, a pesquisa feita pela Universidade de Haifa mostra que 47 por cento dos árabes israelitas se opõem a ter um vizinho judeu. Há cinco anos atrás essa percentagem era de 27,2 por cento.

E ainda surgem por aí os “inteligentes” – normalmente vivendo bem longe de Israel – que insistem numa coexistência pacífica, querendo forçar Israel a conviver e a suportar o ódio e a agressividade daqueles a quem o estado de Israel concede o direito de serem cidadãos de pleno direito mas que sonham com a destruição da nação que os acolhe…

As evidências estão bem claras. Este ódio está na estirpe dos árabes e eles jamais conseguirão entender a linguagem da democracia, muito menos a da diplomacia.

Shalom, Israel!

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em maio 26, 2009 em Israel

 

2 Respostas para “>Os árabes israelenses odeiam Israel

  1. Guasca

    abril 25, 2016 at 2:44 pm

    “O enorme crescimento do número de árabes israelitas que querem ver a queda do estado judaico pode ter algo a ver com a crescente negação do Holocausto entre a comunidade árabe.”
    Aposto que tem mais haver com a crescente opucação do território palestino por assentamentos de judeus que sempre se julgam superiores a todos. Se julgar superior por ser de uma etnia é ser RACISTA.

     
    • tonihuff

      abril 25, 2016 at 5:07 pm

      Primeiro que não existe um enorme crescimento entre os árabes israelenses, o crescimento é igual entre os judeus ortodoxos, nenhum judeu se acha superior a ninguém, isto é conversa de quem se acha inferior, não existe ocupação de território palestino porque eles não tem nenhum território, na partilha disseram não ao território, e a partilha não foi com palestinos, povo inexistente, e sim com árabes, até 1948 os palestinos eram os judeus, Arafat criou esse povo a partir de 1964, nem ele era, era egipcio.

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: